Horto Urgente: moradores resistem a mais uma tentativa de remoção

As famílias do Horto, no Rio de Janeiro, estão mais uma vez ameaçadas. Cerca de 300 policiais militares chegaram hoje por volta de 7h na comunidade para a remoção.

Os moradores se organizaram para impedir a ação. Nesse momento, moradores e apoiadores estão em frente à casa, enquanto advogados buscam a defesa dos moradores ameaçados, que não tem para onde ir.

O Horto é uma comunidade centenária, situada ao lado do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, e ligado à sua história. Os primeiros moradores trabalhavam lá, e muitos receberam terras para moradia de administrações anteriores. As ameaças de remoção vem de interesses poderosos, das áreas ricas que cresceram no entorno, da Rede Globo, que ocupa também áreas de forma irregular, e da administração do parque.

O Jardim Botânico move centenas de ações individuais contra famílias, e muitas já foram julgadas, contra o direito à moradia da comunidade. A justificativa é o interesse ambiental, e a defesa de um perímetro do Jardim Botânico, que nunca foi oficializado e recentemente avança sobre as áreas de moradia.

Os moradores apresentaram em 2008 um projeto de regularização fundiária, desenvolvido pela FAU UFRJ, em pareceria com a Secretaria do Patrimônio da União – SPU. Os moradores lutam pelo reconhecimento da ocupação como um todo e do seu histórico (contra o tratamento judicial individual), e pela regularização fundiária a que tem direito.

No momento, um oficial de justiça tenta cumprir à força mais um mandado de despejo, sem que seja dada alternativa à família. Os moradores resistem coletivamente.

Acompanhe pelo facebook: https://www.facebook.com/Comiss%C3%A3o-de-Moradores-do-Horto-814343481960780/?fref=ts&pnref=story

Ajude a divulgar!

* Texto republicado com a finalidade de ajudar na divulgação dessa injustiça.

Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Uma resposta a Horto Urgente: moradores resistem a mais uma tentativa de remoção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *